Usando a lei para proteger os direitos indígenas

28 de novembro de 2023

Em 20 de novembro, Pogust Goodhead organizou uma discussão sobre como a lei pode ser usada para lutar pelos direitos indígenas. Juntamente com a ClientEarth e a Roehampton Law School, discutimos como as organizações estão trabalhando para proteger os povos indígenas, as comunidades locais e o meio ambiente.

Defesa dos direitos indígenas

Como o mundo enfrenta uma demanda crescente por minerais essenciais e mineração, por carne e agricultura, por florestas e madeira, nossa discussão abordou como podemos proteger os direitos das pessoas que vivem nessas terras.

Abrangendo tanto a aplicação quanto as possíveis lacunas na lei, a conversa apresentou casos em andamento no Brasil, na Austrália e no Gabão.

O evento foi moderado por Felipe Hotta, sócio da Pogust Goodhead. Felipe conduziu a discussão para descobrir os principais desafios e obstáculos que as organizações têm enfrentado na defesa da proteção dos direitos indígenas.

Fortalecimento das vozes indígenas

Caroline Narvaez Leite, diretora jurídica da Pogust Goodhead, tem ampla experiência em disputas civis e comerciais. Ela tem um foco específico na representação de vítimas de desastres ambientais e na defesa de comunidades indígenas afetadas.

Caroline falou sobre como a abordagem da Pogust Goodhead difere da visão paternalista padrão do trabalho com comunidades indígenas. "Nós nos certificamos de que elas sejam ouvidas e participem do processo de tomada de decisões."

Governança do ecossistema

Patricia Iacob, assessora jurídica e de políticas da ClientEarth, dedica-se a capacitar as comunidades dependentes da floresta no Gabão. Ela destacou a importância fundamental da preservação das florestas cruciais do país.

"Nossa abordagem na África não é liderar casos de litígio em tribunais nacionais. Temos uma visão de longo prazo de governança de ecossistemas com várias partes interessadas, transparente e justa. Nosso objetivo é aumentar a capacidade jurídica dos atores locais, ONGs, povos indígenas, comunidades locais e governos para aumentar a credibilidade de sua voz nas decisões de governança nacional."

Impondo mudanças positivas

Jérémie Gilbert, especialista em direito dos direitos humanos reconhecido internacionalmente e professor da Roehampton Law School, também apresentou insights sobre sua carreira.

"Algo que aprendi de fato nos últimos 20 anos é que os povos indígenas são vítimas da conservação em muitos lugares, ou seja, da conservação imposta de cima para baixo." 

Ele prosseguiu discutindo os aspectos práticos de como podemos impor mudanças positivas nos países em que trabalhamos: "É preciso trabalhar no desenvolvimento jurídico do país. O litígio é usado apenas como uma cunha no sistema jurídico. É preciso ser um litigante, um defensor de políticas e, ao mesmo tempo, participar da capacitação da comunidade. Não é fácil - os advogados precisam ser muito técnicos, mas, ao mesmo tempo, precisam estar no local e fazer isso."  

Assista ao webinar completo

Mais imprensa

Caso de fraude de emissões contra a indústria automobilística revela a conta legal para defender a ação
Os advogados que defendem uma ação legal sem precedentes contra o setor automobilístico por causa da fraude nas emissões revelaram no tribunal os custos estimados para defender a...
Leia mais
Empresas automobilísticas francesas não conseguem impedir o processo de fraude de emissões
Uma decisão do Tribunal Superior rejeitou as alegações da Peugeot Citroën e da Renault de que não poderiam cooperar com um processo judicial inglês sobre emissões.
Leia mais
Vítimas do desastre da barragem de Brumadinho exigem justiça da TÜV SÜD
As vítimas do desastre de Brumadinho foram até a sede da TÜV SÜD em Munique para exigir justiça.
Leia mais